eua
O enólogo e administrador da Blandy’s Madeira Wine, Francisco Albuquerque, foi o escolhido para validar o achado, uma uma das mais notáveis descobertas do vinho Madeira dos Estados Unidos da América.

Segundo uma nota de imprensa da direcção de Marketing da Madeira Wine, “a descoberta é mais uma prova de que o vinho Madeira é um dos vinhos com maior longevidade e antigos do mundo. Tudo começou quando o museu avançou com obras de recuperação e, atrás de uma parede construída durante a Lei-Seca, implementada nos Estados Unidos no início do século XX, estavam as mais de 50 garrafas e 42 garrafões de vinho Madeira, escondidas”.

Para Francisco Albuquerque, a descoberta das garrafas, algumas datadas pouco depois da Revolução Americana de 1776, representa a “importância do nosso vinho nos Estados Unidos”. Mas mais que isso “é a prova de que é um vinho com índice de envelhecimento muito raro, com grande longevidade”. Como, aliás, acrescenta o enólogo, “já estava provado”. Verdelho, Sercial e Smoke Madeira entre os vinhos centenários encontrados nos Estados Unidos, a garrafa mais antiga tem 221 anos, mais de dois séculos, e a mais recente 168 anos - se é que podemos classificar como ´recente´ uma garrafa com esta idade.


A colecção já é considerada a mais antiga de vinhos Madeira encontrada nos Estados Unidos e a adega está, agora, aberta ao público interessado. 

Esta acção teve como parceiros associados a prestigiada leiloeira Christie’s e a Apcor. Estes últimos irão fabricar as rolhas de cortiça para o rolhar dos garrafões, em substituição das rolhas que cumpriram a sua função por mais de 100 anos, atestando a alta qualidade da cortiça portuguesa

Ler mais

 

FaLang translation system by Faboba